Engenharia Civil Classificados

O Exercício Profissional pode recuperar a Engenharia Civil?

Você engenheiro civil formado, está perdendo espaço no mercado das construção e reformas de bairro, por que?
Você passa todos os dias em uma avenida bem movimentada do seu bairro, ou nas grandes avenidas da sua cidade e o que vê? Obras sendo executadas, e quando procura um tapume ou placa de obra para saber mais informações sobre o responsável técnico da obra, o que você encontra? Nada.
Boa parte das obras estão sendo executadas sem responsável técnico por que? Por que o seu João, pedreiro a mil anos e encarregado de várias obras sabe executar uma obra.

O que precisamos fazer para executar uma obra de forma correta?

– Fechar um contrato de prestação de serviço com nosso cliente, descrevendo toda a atividade a ser feita, se vamos supervisionar as atividades e serviços da obra, devemos fazer isso levando em consideração as normas técnicas vigentes e isto deve estar contido no contrato;
– Elaborar um projeto e/ou croqui descrevendo tudo o que deverá ser feito para executar a obra ou serviço;
– Se você vai supervisionar a obra, não esquece de fazer um planejamento de atividades, pois é através dele que você consegue prever as atividades e organizar a distribuição delas diariamente em sua obra;
– Emitir a ART (Anotação de Responsabilidade Técnica), este documento garante para o seu cliente que você acredita que você está fazendo está assumindo responsabilidade civil e criminal pelo que tá fazendo.
Quem supervisiona obra, elabora relatório de obra, controla material, elabora projeto, faz planejamento, gerencia a obra e ainda dá um documento assumindo civil e criminalmente pelo que está fazendo é o engenheiro civil. Então por que temos tantas obras sem responsável técnico?
Turma, de acordo com a LEI 5195/1966 o CREA deve fiscalizar o nosso exercício profissional, sendo assim caso não haja um multirão para ver obras irregulares, você pode denunciar uma obra no seu CREA e cobrar providências do mesmo.
Quanto mais o CREA fiscaliza as obras, mais pessoas irão buscar responsáveis técnicos para as suas construções, pois infelizmente, boa parte da população só procura resolver algo de forma correta quando é cobrado.
Para esclarecer: O que é considerado exercício ilegal da profissão?
De acordo com a LEI 5195/1966 é considerado exercício ilegal da profissão as seguintes situações:
– Quando o profissional emiti e assina ART por uma empresa mas nem aparece na empresa;
– Quando o profissional emiti e assina ART para terceiros mas nem sequer acompanha o serviço realizado;
– Quando o profissional está com o registro suspenso e continua atuando;
– Quando o profissional coloca em seu registro atividades que são estranhas ao seu exercício e competência técnica;

Precisamos nos valorizar mais enquanto profissionais. É necessário!

Então quando alguém executa uma casa sem um responsável técnico pode ser considerado crime? Ou exercício ilegal da profissão?
Coloquemos da seguinte forma, as edificações precisam ser executadas considerando as orientações normativas, que estão em atualização constantemente, um engenheiro é um profissional que estudou e deve saber as condições mínimas norteadas pela norma, assim como o que não deve ser feito. Cada edificação possui uma situação que lhe é peculiar, aonde devem ser consideradas as caídas e quedas d’água, os pontos que necessitam de impermeabilização assim como o perfeito encaminhamento do esgoto para evitar infiltração e mal cheiro, até quando somos recém formados ficamos perdidos em relação a muitas das coisas que falei acima, mas somos perfeitamente capazes de entender a legislação e orientação técnica disponível para atender nosso cliente de modo a garantir a longividade de seu imóvel. Agora, infelizmente nem todos aqueles que querem executar um imóvel tem isso como objetivo. Boa parte das pessoas que querem fazer uma casa, um ponto comercial, querem executar, ganhar seu dinheiro e terminar sem se importar em como ficará a edificação ao longo do tempo e se vai precisar de reforma algum tempo depois.

Uma boa edificação, bem executada, não precisará de reforma ou retoque de pintura por um longo período, porém às vezes o cliente pensando em economizar na sua obra, ou acelerar sua obra, pede pra que a equipe economize no material a ser utilizado  e não se preocupa a priori com uma possível infiltração, ou uma ferrugem de armadura naquele momento que está executando sua obra.

Os vícios construtivos, patologias, desabamentos, desmoronamentos estão se tornando cada vez mais comuns dentro da engenharia, estamos gastando por vezes mais reconstruindo, reformando ou reforçando nossas edificações por que muitas vezes construimos sem acompanhamento técnico, o que gera retrabalho, maiores gastos, aborrecimentos com uma nova obra, então precisamos compartilhar isso com os colegas, nossos possíveis clientes e amigos.

É necessário implantarmos uma visão em toda a sociedade, que sim, todos precisam construir com um engenheiro, enquanto isso, precisamos estudar a nos preparar para esta demanda, deixar nossas planilhas, modelos de projetos, memoriais descritivos, e análise de orçamento e projetos na mão, para utilizar com nosso cliente, mostrando assim o nosso profissionalismo e interesse em sua necessidade.

Colegas, precisamos orientar mais nossos amigos e parentes, pois quando fazemos isto, eles sabem que somos capazes e vão nos procurar na hora de construir ou reformar. Pensem nisso!

Como podemos economizar na obra de construir ou reformar?

  • Planejando a obra com antecedência;
  • Pesquisando sobre a qualidade e utilização de materiais;
  • Pesquisando os preços disponíveis no mercado;
  • Pesquisando sobre a mão de obra disponível, qualidade executiva e produtividade;
  • Utilizar as orientações normativas, afim de evitar retrabalho e reforma;

Fechar parcerias com fornecedores e mão de obra, podem fazer com que você consiga economizar na sua obra.

Gostou do texto de hoje?
Curta, comente e compartilha!

Comentários do Facebook